BEM-VINDO

Re-pensar... Re-partir... REFLETIR!







26 de agosto de 2010

"ESPIRITISMO GOSPEL"



Ultimamente tivemos o lançamento da biografia do Filme sobre Chico Xavier nos cinemas do Brasil e vimos toda uma movimentação nesse sentido. E quando olhamos para o meio evangélico percebemos uma aversão declarada às doutrinas Cardecistas de reencarnação e psicografia. Mas o surpreendente é não é difícil encontrarmos algumas declarações de fé bastante espiritualistas, ou seja, pseudo-espirituais que apregoam algo muito semelhante no que diz respeito a ser: ”usado por Deus”.


Quando pensamos nos corriqueiros jargões evangélicos sobre ser usado por Deus, logo vêm à nossa mente:

- “ser um canal de Deus”,
- “ser um vaso”
- ou até mesmo ser um “instrumento” na mão de Deus.

Diga-se de passagem que se alguém ousar questionar essas declarações sofrerá duras críticas. Com certeza, essas perspectivas são de fato, vastamente encontradas no antigo testamento que é a velha aliança. Mas o autor de Hebreus chama essa forma de enxergar a ação de Deus como sendo “sombras” da revelação plena que está em Cristo. São apenas figuras incompletas, alegorias embaçadas que não traduzem plenamente as coisas como são. (Hb 01:01-02).


À luz do Novo Testamento essas figuras já não fazem mais sentido, são vazias de significado e aplicação. Pense comigo: Será que somos o cano pelo qual Deus passa, e no fim Ele é água e nós continuamos a sermos puro cano? Será que somos esse instrumento que Deus usa porque não ter outra alternativa melhor? Como se Ele dependesse de nós para comunicar o que quer? Ou será que essa é apenas uma sombra que se foi, e em Cristo fomos iluminados para um conhecimento mais profundo e intimo de quem Deus é em nós, e através de nós?


Vemos no novo testamento que:


- Ele quer transformar-nos na imagem de sua Glória;

"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. (2 Co 3:18)"

- Quer que nós recebamos de sua natureza divina;


“Pelas quais ele nos tem comunicado as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, tendo escapado da corrupção que há no mundo pela cobiça.” (2 Pe 1:04)
- E quer que nós sejamos nesse mundo tal qual Ele é, em amor...


“O amor é perfeito em nós, para que tenhamos coragem no dia do juízo; porque assim como ele é, nós somos também neste mundo.“ (1Jo 4:17).

Somos de fato seus filhos, e não seus empregados, somos herdeiros de sua natureza. Cristo que era o Unigênito tornou-se o Primogênito (o primeiro de uma nova gênese), portanto agora em Cristo somos novas criaturas, temos a mesma natureza, somos da mesma espécie daquele que nos comprou com Seu precioso sangue.


“Porque os que dantes conheceu, também predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele fosse o primogênito entre muitos irmãos;” (ROM 8:29)
Temos sua mente, pois fomos renovados no entendimento, temos seu coração, pois nascemos da água e do espírito. E agora já não somos mais nós quem vivemos, mas Cristo vive em nós! Esse é o mistério do evangelho: Cristo em nós!!! Não é Cristo para mim, ou Cristo comigo, é em mim! Anulando a velha vida e revestindo-a com novidade; é a divindade na casca humana, mas é divindade! É um tesouro em vasos de barros sim, mas mediante uma transformação incontida de glória em glória, de fé em fé, até que sejamos maduros, plenos em nossa consciência, e aptos para toda boa obra, chegando à medida de Cristo.


“até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo.” (Ef 4:13).
Chega de desculpas infindáveis, de que Ele quer te usar apesar de você... Isso é mentira!
Ele quer te transformar, mudar seu caráter, suas prioridades, sua mentalidade, suas preferências, e ocasionalmente acaba sendo inevitável que as pessoas vejam a glória de Deus em sua vida, e queriam o mesmo para suas vidas. Porque, caso contrário, as pessoas continuariam viver em seus pecados e ignorância, pois, se até quem conhece Deus não muda, porque eles deveriam? Que Deus frágil e impotente seria esse...


Nós somos a própria mensagem, nós somos a carta viva que as pessoas estão lendo, e nossa esperança é que elas vejam Deus em nós, e não um cano sujo, um violão desafinado, ou um vaso rachado! Aleluia!

QUE EVANGELHO É ESSE GOIÂNIA??








Em tempos de modismo Gospel, onde a Igreja brasileira está entorpecida por seus números grandiosos, envaidecida por sua força midiática, e repleta de uma legião de “profetas-músicos” e apóstolos de multidões, recebemos uma notícia bombástica, nua e crua...

Segundo estatística recente da ONU, Goiânia seguida de Belo Horizonte – as cidades mais evangelizadas e evangélicas do Brasil – que foram berços de avivamento jovem e da adoração, ficaram respectivamente em 10° e 13° lugar no ranking mundial de desigualdade social, em outras palavras: Goiânia é 10ª cidade em índice de desigualdade social do mundo! E a cidade mais desigual do Brasil!


Eu sei que para alguns, esses dados não foram, de forma alguma, uma surpresa. Porque somos o que cremos, e cremos o que pregamos e ouvimos. E obviamente o evangelho do Reino não tem sido pregado em sua plenitude. Pois é incontestável que o tripé da Igreja é paz, alegria e justiça.


A PAZ de termos sidos reconciliados com Deus e com nossos irmãos; a ALEGRIA de termos sido transformados e curados; e por fim JUSTIÇA, que é a incapacidade de reter, represar tudo aquilo que recebemos de Deus, como sendo estritamente nosso. 


Em Isaías 58 Deus afirma claramente que a verdadeira espiritualidade é comprovada e quantificada pelas nossas boas obras de justiça que geram igualdade.


Mas antes de cometer a estultícia de uma vez mais lavarmos nossas mãos, e dizermos que justiça social é responsabilidade do Governo, deveríamos nos perguntar... Como uma cidade com mais de 30% de evangélicos, e repleta de Igrejas, apresenta números tão deploráveis? COMO PODE SER?


Quantos de nós choramos ao ler essas notícias? Quantos foram contristados? Quantos ficaram indignados ao saber dessa estatística?


Rodeado de tantas campanhas, por que não lançamos a Campanha do Jovem Rico? – “doe seus bens e o reparta com os pobres” – ou a campanha de Barnabé: doe e tudo e te darei um discípulo que evangelizará todas as nações do mundo...”


Com certeza não ouso generalizar, e por todos no mesmo saco, mas ao menos refletir sobre nosso testemunho como Igreja em Goiânia. Não há como negar que as igrejas estão cheias porque somos persuasivos em palavras, convincentes no discurso, mas inoperantes socialmente!


No fundo, no fundo me pergunto se, sem nós a cidade seria melhor... Talvez se a metade de nós fosse fulminada, como Ananias e Safira, por amar mais aos bens do que aos irmãos, haveria mais esperança para a nossa geração...


Não podemos aceitar isso como mais uma manchete e deixar esse testemunho à próxima geração, eu não quero fazer parte dessa história vergonhosa, pois nós jovens não estamos dispostos a dar a vida por essa caricatura medíocre do evangelho...


Eu oro para que Deus levante os gigantes adormecidos...
Os pequenos Davi’s cheios de integridade e sensibilidade...
Os Salomão’s que pedem sabedoria para cuidar de pessoas e não de suas posses...


Que Deus levante profetas jovens, que certamente darão a vida para limpar essa mancha e mudar essa história, de uma Igreja que se diz rica, bem vestida, e visionária, mas que é pobre, nua e cega... Que venha o Reino de Deus e que tudo seja abalado!!!
 Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito e a ONU diz a Igreja!